Ilha de Marajó

Quando resolvi ir para Ilha de Marajó, tive muita dificuldade em achar informações úteis, válidas e realmente importantes. Então resolvi fazer um resumo aqui destes detalhes que julgo imprescindíveis. Não é tão simples chegar até lá…

COMO CHEGAR

De Belém para Camará, de forma regular, existem apenas 2 possibilidades:

De carro

Para quem estiver de carro, deverá ir até Icoaraci, a 20 km de Belém, para pegar a balsa (a viagem custa R$ 126 para um automóvel médio, e R$ 15,50 por pessoa na área econômica ou R$ 23,56 na área executiva, por trecho) com a empresa Henvil (www.henvil.com.br)

De navio

Duas empresas fazem este transporte do Terminal Hidroviário de Belém para Camará, na Ilha de Marajó: Banav (www.banav.com.br) e Arapari. A viagem custa  R$ 20 por pessoa em econômica e R$ 35 na área Vip. A frequência dos navios é pouca, tem um ou dois horários diários apenas. Em feriados costumam botar um horário extra.

A vantagem da Banav é poder comprar as passagens pelo site. Fui na área vip da Banav e voltei na área vip da Arapari. Preferi a estrutura da Arapari!

Aconselho chegar com antecedência ao terminal de Belém porque é uma fila enorme para entrar na embarcação.

Fila para embarque no Terminal Hidroviário de Belém
Fila para embarque no Terminal Hidroviário de Belém

Chegando em Camará, ainda estamos longe (aproximadamente 35 km) de Soure e Salvaterra, que são as principais cidades da Ilha. Na sua chegada, no porto, existem várias vans e ônibus que levam para o centro das cidades. Para chegar a Soure, ainda tem que pegar outra barca.

Essa ida foi meio perrengue, mas a volta foi muito mais simples. Fechamos com o Edgar (Tel: 91 98100-5222) e ele mesmo nos vendeu a passagem do navio Camará-Belém. Recomendo fechar com ele a ida e a volta. Ele nos buscou no nosso hotel, em ônibus, pegamos a balsa até Salvaterra, dentro do ônibus, e nos deixou no porto de Camará.

HOTELARIA

A infraestrutura hoteleira na Ilha é meio precária e bem rústica. Não há nada luxuoso, mas tem pousadas boas. Fiquei hospedada uma noite na Pousada dos Guarás, em Salvaterra, e gostei muito. Meu quarto era bom, grande e bonito. Gostei muito de tudo o que pedimos do restaurante! A estrutura do hotel é boa, comparada aos demais hotéis da ilha e a área é bem grande. Fica localizado nas areias da Praia Grande. Eles oferecem passeios de búfalos e cavalos (R$ 20 o passeio de uns 40 minutos) e também organizam visitas a Soure.

Em Soure, fiquei uma noite na Pousada Canto do Francês. É simples, mas me atendeu para o básico, tendo em vista a falta de infraestrutura característica do local. O quarto era pequeno, mas tinha TV, ar condicionado e frigobar. O chuveiro era elétrico mas esquentava bem. O dono é um francês super metódico e cheio de regras, mas a hospedagem em geral foi boa. Não tivemos a oportunidade de provar o café da manhã lá pois saímos bem cedo para fazer um passeio.

Recomendo a estadia toda em uma só cidade, dividimos nas duas porque queríamos conhecer a Pousada dos Guarás.

Pousada dos Guarás - Praia Grande, Salvaterra.
Pousada dos Guarás – Praia Grande, Salvaterra.
Área da Pousada dos Guarás, em Salvaterra.
Área da Pousada dos Guarás, em Salvaterra.

PASSEIOS

1) Praia dos Pesqueiros – Muito legal quando a maré está cheia, que fica uma piscininha deliciosa. Vários restaurantes e bares que servem na areia da praia. Ótima para a prática de Kitesurf. É afastada do centro de Soure uns 11 km e, para quem não está de carro, há a opção de mototáxi (muito comum lá) ou taxi.

2) Fazenda São Jerônimo – Achei a melhor opção de passeio da Ilha. Os donos (Sr. Raimundo Brito e Sra. Jerônima) são muito simpáticos e têm muita história pra contar. Seu Brito, como é conhecido, é um engenheiro mecânico e físico que comprou a fazenda há 32 anos. A fazenda já foi cenário do programa “No Limite” e da novela “Amor, eterno amor”, ambos da Rede Globo.

O passeio custa R$ 70 por pessoa e eles não aceitam o pagamento com cartão de crédito, tem que ser a vista. A visita dura cerca de duas horas e tem trilha no campo, na praia e no mangue, passeio de canoa e de búfalo. Mas é bem tranquilo, só não recomendado pra quem tem problemas de locomoção.

Passeio de canoa na Fazenda São Jerônimo
Passeio de canoa na Fazenda São Jerônimo
Praia do Goiabal - Como os únicos acessos são pela Fazenda São Jerônimo ou de barco, pelo rio, quando a maré está alta, esta praia é deserta! Só se chega lá através dos passeios agendados pela Fazenda, que têm hora marcada.
Praia do Goiabal – Como os únicos acessos são pela Fazenda São Jerônimo ou de barco, pelo rio, quando a maré está alta, esta praia é deserta! Só se chega lá através dos passeios agendados pela Fazenda, que têm hora marcada.
Praia deserta onde foi gravado o programa da Globo, No Limite.
Praia deserta onde foi gravado o programa da Globo, No Limite.
Trilha pelo mangue na Fazenda São Jerônimo.
Trilha pelo mangue na Fazenda São Jerônimo.

BOA VIAGEM!!!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *